icone-yt pb

instagram-1ficones-twitter-fb pbicone-fb pb

proj-cof-ue a1
bot-areas1b

ban-musa2a

Roteiros Culturais


O Núcleo de Roteiros Culturais é um serviço aberto a grupos, compostos no mínimo por 10 participantes, das mais diversas proveniências cujo objectivo é divulgar o Património Histórico-Cultural do Concelho de Sintra.
 
Deverá ser efectuada uma consulta prévia para os Roteiros Culturais, a fim de verificar se existe disponibilidade, na agenda de marcações, para a data pretendida. 

Roteiro Queirosiano

lawrence

Eça de Queirós utilizou como fonte de inspiração para algumas das acções descritas nas suas obras ambientes da Sintra oitocentista, em Alves e Companhia, A Correspondência de Fradique Mendes, O Primo Basílio, A Tragédia da Rua das Flores e Os Maias, podemos encontrar magníficas descrições dos locais e da atmosfera que se vivia nesta vila cortesã e que hoje nos permite realizar passeios pelo Centro Histórico da Vila Velha (antigo Passeio Público), num caminhar tipicamente romântico, temperado por uma arquitectura natural e humana ímpares, relembrando os passeios das personagens daquelas obras.

Carlos da Maia conduz-nos na busca do seu amor impossível por Maria Eduarda do " passo de Deusa maravilhosamente bem feito (...) dos cabelos doirados (...) dos olhos escuros e profundos". O Maestro Cruges, por seu turno, desperta-nos o interesse pela Sintra das queijadas e da manteiga fresca, dos passeios clássicos à Pena, à Fonte dos Amores, à Várzea de Colares para nela barquejar. 

Pelo caminho, o recordar da Vila Velha, com o seu mercado e três dos seus hotéis: «O Nunes» "das pandegas fáceis", o «Vitor» funcionando também como uma espécie de Casino, e o «Lawrence», o mais antigo da Península Ibérica e o mais requintado de Sintra. 

Por fim, a Estrada Velha de Colares, com a água da Cascata dos Pisões, o musgo dos muros que a ladeiam, e os palácios e jardins das belas quintas; o encontro com Alencar, poeta ultra-romântico, a lembrar os "mil ais" soltados no Penedo da Saudade, envolto nas suas lendas de moiras e cruzados, e escondido pelo Palácio de Seteais. E é na rampa, para lá do arco que une os dois corpos do Palácio, que podemos observar um belo quadro retratado por Eça, numa das mais belas passagens da sua obra:

"No vão do arco, como dentro de uma pesada moldura de pedra, brilhava, à luz rica da tarde, um quadro maravilhoso, de uma composição quase fantástica, como a ilustração de uma bela lenda de cavalaria e de amor, era no primeiro plano o terreno, deserto e verdejante, todo salpicado de botões amarelos; ao fundo, o renque cerrado de antigas árvores, com hera nos troncos, fazendo ao longo da grade uma muralha de folhagem reluzente; e, emergindo abruptamente dessa copada linha de bosque assoalhado, subia no pleno resplendor do dia, destacando vigorosamente num relevo nítido sobre o fundo do céu azul-claro, o cume airoso da serra, toda a cor de violeta-escura, coroada pelo Palácio da Pena, romântico e solitário no alto, com o seu parque sombrio aos pés, a torre esbelta perdida no ar, e as cúpulas brilhando ao sol como se fossem feitas de ouro (...)".

Roteiro no Centro Histórico de Colares

Colares, antiga sede de concelho, é uma vila cuja história se perde nos confins dos tempos. Subindo pelo esplendor do verde da Serra de Sintra, contempla todo o fértil vale com o seu nome, tendo como pano de fundo o imenso oceano, invadido pelo Cabo da Roca, onde a terra acaba e o mar começa.

roteiro colares

Dessa forma, torna-se possível fazer um atraente roteiro no centro histórico da vila, onde podemos admirar a sua riqueza histórica e patrimonial, consubstanciada nas belas igrejas, nos palacetes das velhas quintas e nos chalets característicos dos finais do século XIX, que nos surgem pelo meio do casario rústico; conhecer os locais habitados por figuras iminentes da nossa cultura como Carlos França, Viana da Mota ou Veloso Salgado; falar de alguns colarenses ilustres como D. Dinis de Melo e Castro, D. Jerónimo Contador de Argote ou  José Inácio da Costa e, ainda, recordar descrições literárias de escritores e poetas, que por estas terras se fascinaram, como Eça de Queirós, Camilo Castelo Branco, Alexandre Herculano ou William Beckford, entre tantos outros.

Este passeio termina na formosa Várzea de Colares, atravessada pelo Rio das Maçãs (que desagua na bela praia que tem o seu nome), junto à linha do velho eléctrico, hoje reactivado, e da Adega Regional que é o marco perpétuo do sempre muito apreciado vinho ramisco, o primeiro que o nosso país exportou por esse mundo.

São estas, algumas das razões que nos fazem convidar a vir connosco descobrir Colares.

 

Roteiro Medieval

roteiro medievalMergulhado em  fascinantes cenários históricos e lendários, torna-se possível fazer uma abordagem conciliadora da História, e das características urbanas e naturais da Sintra Medieva, com a própria realidade nacional e sua consequente expressão universal.

Numa atmosfera de histórias e lendas, é feito um percurso abrangente das três zonas medievais sintrenses (Castelo, Arrabalde e Vila), com especial relevo para o Palácio Nacional de Sintra, malha urbana, Castelo dos Mouros e Igrejas Coevas, não esquecendo, todo um conjunto de particularidades da realidade Cultural Saloia.

Cada pedra que pisamos ao percorrer as calçadas e ruas da velha urbe conta-nos uma história, uma lenda, uma curiosidade que aquele beco, aquela fonte aquele jardim, encerra entre si. Essas histórias remetem-nos, frequentemente, não apenas para a realidade sintrense, mas, também, para a universalidade da cultura portuguesa.

É, pois, sob os auspícios das nossas colossais chaminés, que propomos, a todos, uma caminhada por esta Vila serpenteada na serra, rumo à fortaleza mais alta que nos proporciona uma visão tão deslumbrante como grandiosa destas terras saloias. Ao contemplá-las podemos, então, compreender as palavras do velho poeta árabe Ibn Mucana que a estas paragens demandou e escolheu para viver:

Deixei côrte luzidia,
E o seu luxo absurdo.
Em Alcabideche estou
No campo silvas cortando
Com a podoa trabalhando.
Se alguém te perguntou
Se do teu trabalho gostas
Respondesses-lhe que sim:
Quem ama ser livre assim
De bom carácter dá mostras
Orientando pelo amor
E dádivas que eu colhi".

 

Roteiro Romântico

roteiro romanticoSintra, espaço privilegiado no contexto do romantismo português, onde a Pena, Monserrate, Regaleira ou a Vila Velha imortalizam todo um conjunto de cenários marcantes da época, convida-nos a efectuar  diversos percursos, em que podemos fazer uma abordagem histórica, filosófica, artística, literária e social do movimento romântico.
 
Assim, e nesse cenário natural tão peculiar de Sintra, que D. Fernando II coroou, poderemos, não apenas, descobrir os palácios e o casario oitocentista, como calcorrear os passos dados por Byron, Beckford, Herculano ou Garrett.

Marcações

Os roteiros apenas são realizados mediante marcação, o pedido oficial deverá ser efetuado por fax ou mail para o Exmo. Sr. vice presidente, Rui Pereira.
 
Departamento de Cultura, Turismo, Juventude e Desporto - Roteiros
Rua do Roseiral, nº 20 São Pedro de Penaferrim - 2710-501 SINTRA

Fax: 21 9236150
E-mail:  

Marcação de Roteiros
Tel: 21 923 61 11 ou 21 923 61 57

Contactos
____

Largo Dr. Virgílio Horta 
2714-501 Sintra

Telefone: 219 238 500
Fax: 219 238 657



Estamos em rede:

icone-fb Facebook

icone-tw Twitter

instagram-2Instagram

icone-yt Youtube

  |  Copyright: Câmara Municipal de Sintra 2016