icone-yt pb

instagram-1ficones-twitter-fb pbicone-fb pb

Sintra adere ao projeto Compromisso Pagamento Pontual

compromisso

A Câmara Municipal de Sintra adere ao projeto “Compromisso Pagamento Pontual”, que tem como objetivo diminuir os atrasos de pagamentos a fornecedores. A cerimónia realiza-se no dia 19 de outubro, às 17h30, no Palácio Valenças, em Sintra.

A inexistência de uma cultura de “pagamento no prazo acordado aos fornecedores” constitui um estrangulamento para o desenvolvimento das empresas e para o crescimento da economia portuguesa. Esta realidade tem um impacto devastador na economia sendo visível no número de falências que origina, no desemprego que cria e na concorrência desleal que provoca.

Assim, a ACEGE, (Associação Cristã de Empresários e Gestores), CIP (Confederação Empresarial de Portugal), IAPMEI (Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação), APIFARMA (Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica) e Caixa Geral de Depósitos uniram-se num vasto projeto de sensibilização para a necessidade de uma nova cultura de pagamentos partindo do exemplo dos líderes e da sua responsabilidade social.

Deste modo, Sintra associa-se ao projeto “Compromisso Pagamento Pontual”, já que trata-se de uma câmara que é um bom exemplo de pontualidade de pagamentos a fornecedores, fixado em dois dias. A câmara de Sintra é a primeira autarquia da Área Metropolitana de Lisboa a aderir a este projeto, que conta já com cerca de 700 empresas, organizações e autarquias.

Ao integrar este projeto, Sintra tem a vantagem de fazer parte de uma lista de empresas/entidades aderentes expostas no site da associação, de ser um exemplo a seguir por outras entidades, de contribuir para a diminuição de falências em Portugal (segundo a União Europeia o pagamento com atraso representa 25% do total das falências na Europa) e contribuir para o combate ao desemprego.

Durante a cerimónia, que conta com a presença do presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta, do secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches, do secretário de Estado das Autarquias Locais, Carlos Miguel, do presidente do Conselho Estratégico Empresarial de Sintra, João Talone e do representante da ACEGE, Jorge Líbano Monteiro, diversas empresas do concelho de Sintra também vão aderir ao projeto.

Artigos relacionados

  • Sintra comemorou os 108 anos da Implementação da República com a cerimónia do Hastear da Bandeira
    5 outubroDurante a cerimónia, realizada no dia 5 de outubro, o presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta referiu os três principais ideais que sustentaram a revolução - liberdade, igualdade e fraternidade – acrescentando o desenvolvimento económico como quarto princípio. “A liberdade é as pessoas sentirem-se ouvidas o que nos levou à criação dos conselhos estratégicos, para conseguirmos chegar mais perto da população e chamar a sua participação”, referiu o presidente da autarquia, defendendo que “todos os homens nascem livres e iguais em direitos, qualquer poder deve tratar todos por igual, todos devem ter igualdade na dignidade e igualdade de oportunidades” e “não podemos viver uns sem os outros, é importante olhar com atenção para todos os que nos rodeiam”. Por último mencionou que “sem desenvolvimento económico a igualdade não poderia existir, não haveria capacidade de criar emprego nem a capacidade de criar riqueza”. Mais tarde, nos Paços do Concelho, foi assinado um protocolo entre a autarquia e a Associação para a Inovação e Tecnologia em Pedra Natural (constituída pelo Instituto Superior Técnico, da Universidade de Lisboa e a Assimagra- Associação Portuguesa dos Industriais de Mármores, Granitos e Ramos Afins), para a atribuição de um subsídio no valor de 150 mil euros e a cedência pelo período de dois anos de uma sala no Edifício Multiusos de Pêro Pinheiro para instalação da sede. Deste protocolo nasce assim o Centro de Inteligência e Tenologia da Industria da Pedra Natural – StoneCITI. Basílio Horta enalteceu o projeto pela “sua capacidade de ir mais longe e por permitir o desenvolvimento de uma parte do concelho”, referindo ainda que este acordo teve “um fim e um início. Fim de um longo processo de reuniões com os empresários e o início de uma parceria de enorme importância para o associativismo da região. É também o princípio de um forte impulso para a região, considerada o coração da pedra, Pêro- Pinheiro”. As comemorações continuaram em Rio de Mouro, onde foi inaugurada a Praceta Sacadura Cabral, depois de profundas obras de requalificação cujo objetivo passou pelo reforço e qualificação da praceta enquanto centralidade urbana. Em Monte Abraão, decorreu no Bairro 1.º de Maio a entrega das chaves de duas lojas municipais à Associação dos Naturais e Amigos de Angola em Portugal e à Casa da Guiné – Associação de Solidariedade Social. Foram, também, entregues cerca de oitenta acordos de utilização da Horta Solidária. Este projeto é cofinanciado pelo PEDU - Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano, com a colaboração da CCDR - Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo. Para Basílio Horta, este foi mais um momento de “coesão territorial, dando continuidade à Política Concelhia de Acolhimento e Integração promovendo um olhar solidário sobre as pessoas deslocalizadas.” Por fim, foi inaugurado o Espaço Recreativo e de Lazer do Bairro 1.º de maio, composto por um espaço de jogo e recreio, um espaço desportivo e um espaço de lazer que vai proporcionar a convivência entre as várias gerações de moradores do bairro.

Contactos
____

Largo Dr. Virgílio Horta 
2714-501 Sintra

Telefone: 219 238 500
Fax: 219 238 657



Estamos em rede:

icone-fb Facebook

icone-tw Twitter

instagram-2Instagram

icone-yt Youtube

  |  Copyright: Câmara Municipal de Sintra 2017