icone-yt pb

instagram-1ficones-twitter-fb pbicone-fb pb

Sintra recebeu o I Encontro de Investidores da Diáspora

web CMS 5704

Sintra recebeu o I Encontro de Investidores da Diáspora, nos dia 16 e 17 de dezembro, no Centro Cultural Olga Cadaval, com a presença de 300 representantes de micro e pequenas empresas da diáspora, ministros, secretários de Estado, autarcas, presidentes de entidades públicas e representantes de câmaras do comércio, para debater e partilhar experiências entre as diversas realidades da diáspora, conhecimento e diálogo intercultural e estabelecer eventuais parcerias de negócio.

“Este encontro faz-se no quadro geral de uma política pública de proximidade com estas comunidades e tem como principal objetivo atrair investimento da diáspora portuguesa para Portugal. Os nossos emigrantes podem servir de facilitadores para as exportações portuguesas para esses países e para o investimento português”, afirmou Augusto Santos Silva, ministro do Negócios Estrangeiros.

“Ficamos muito satisfeitos por este primeiro encontro se realizar em Sintra. Estas iniciativas são reuniões de trabalho para que portugueses extraordinários e exemplares nas suas comunidades de acolhimento e de partida possam dar conta daquilo que pretendem fazer e investir, tanto nas suas terras de origem como naquelas em que vivem”, referiu José Luis Carneiro, secretário de Estado das Comunidades Portuguesas.

“Sintra está de braços abertos para receber todos os que queiram regressar e também investir. Oferece enormes potencialidades ao investidor graças ao somatório de fatores determinantes que a tornam uma zona empresarial de excelência, com infra-estruturas, acessos viários e ferroviários rápidos, projeção internacional como Património da Humanidade, qualidade de vida num território seguro, amigo do ambiente e oferta cultural e de lazer”, referiu Basílio Horta.

O edil de Sintra salientou ainda: “Sintra é amiga do investidor. Por isso, criámos o Conselho Estratégico Empresarial, o Gabinete de Apoio Empresarial e promovemos um regime fiscal atrativo para apoiar todos aqueles que queiram investir no nosso território”.  

Durante a iniciativa várias empresas sediadas em Sintra tiveram oportunidade de apresentar o seu modelo de negócio.

Artigos relacionados

  • Sintra organiza seminário sobre oportunidades de negócio em Marrocos
    web CMS 5492 A Câmara Municipal de Sintra organizou, esta segunda-feira, um encontro para debater as oportunidades de negócio em Marrocos, com a presença de agentes económicos e empresas sediadas localmente. “Em Sintra consideramos de grande importância os nossos empresários. Temos realizado várias iniciativas e seminários sobre oportunidades de negócio em diversos países e, hoje, a iniciativa é de aproximação dos laços económicos e de amizade com Marrocos”, referiu Basílio Horta na abertura do Seminário. O Presidente da Câmara Municipal de Sintra relembrou ainda que “quando pensamos em relações bilaterais devemos pensar na perspetiva de investimento para ambas as partes e há diversos sectores em que os empresários portugueses podem expandir os seus negócios em Marrocos e os empresários marroquinos podem investir em Portugal”, concluiu. No seminário que decorreu durante a tarde de segunda-feira, no Palácio de Valenças, foram mencionados pela embaixadora do Reino de Marrocos em Portugal, Karima Benyaich vários indicadores relacionados com a situação geográfica, social e económica daquela região: “Marrocos tem cerca de 34 milhões de habitantes e viveu ao longo do século XX um forte crescimento, que multiplicou por 6 a sua população desde 1912. O país apresenta baixa inflação com 1,3%, em 2016 e para atrair empresas estrangeiras e lutar contra o desemprego, o país lançou uma nova estratégia industrial para 2014-2020, procurando realçar, neste contexto, os baixos salários locais e a criação de um fundo de 1,8 biliões de Euros para as empresas que se estabeleçam no país.” A embaixadora do Reino de Marrocos referiu oportunidades para a realização de negócios naquela região: ”Em primeiro lugar surge o sector da construção e obras públicas, dado que a renovação das infraestruturas foi apontada como uma das prioridades de Marrocos”, mencionando ainda a área do turismo que “oferece grandes potencialidades num país que tem sabido preservar a estabilidade, mesmo com muita agitação social e política”. Outro sector no qual Portugal tem já uma considerável experiência é o das energias renováveis, nomeadamente a solar e a eólica. Neste aspeto Karima Benyaich salientou:”os marroquinos querem apostar para contrabalançar a sua forte dependência de fontes de energia importadas”, notando também outros sectores nos quais se poderiam estabelecer parcerias entre as empresas portuguesas e marroquinas: "A construção automóvel e os têxteis seriam igualmente bons sectores". O seminário contou com a presença da diretora das Relações Institucionais e Mercados Externos da AICEP, Maria João Gomes, e do CEO da empresa SMAFEC, José Neres.

Contactos
____

Largo Dr. Virgílio Horta 
2714-501 Sintra

Telefone: 219 238 500
Fax: 219 238 657



Estamos em rede:

icone-fb Facebook

icone-tw Twitter

instagram-2Instagram

icone-yt Youtube

  |  Copyright: Câmara Municipal de Sintra 2016